Tudo sobre o Jejum intermitente: será que vale a pena?

Jejum Intermitente emagrecimento

Quando o assunto é emagrecimento, sempre aparecem novidades que podem ajudar no processo de perder peso. E muitas dessas novidades acabam ditando um certo tipo de moda.

Podemos citar como dietas e novidades que atraíram centenas de pessoas que buscavam emagrecer: a dieta dukan, detox, lowcarb, super alimentos como a chia, linhaça, goji berry, hibisco… 

Cada uma dessas novidades atingiram centenas de pessoas e por um certo tempo estiveram entre os assuntos mais comentados no mundo do emagrecimento.

E agora a novidade da vez, que está entre os métodos de emagrecimentos mais seguidos e comentados é o jejum intermitente.

O que é?

Bom, obviamente é um método de emagrecimento diferente e talvez até mais difícil de seguir que uma dieta simples e fácil de fazer para emagrecer.

O objetivo do jejum intermitente é alternar períodos de jejum com alimentação, fazendo o organismo ser obrigado a queimar os estoques de gordura.

Pode até parecer um método agressivo para se perder peso, mas a verdade é que o jejum sempre esteve na história da humanidade, sendo muito comum em épocas em que o ser humano enfrentava grandes períodos de escassez de alimentos, como na era paleolítica.

O jejum intermitente normalmente é feito por 10 a 24 horas, e pode ser feito por vários ou alguns dias na semana. Durante esse período, só é liberado o consumo de líquidos como água e chás sem açúcar.

O objetivo nesses períodos é dar um “choque” no organismo, estimulando a queima dos estoques de gordura que por segurança nosso corpo guarda. É importante ressaltar que o jejum intermitente não é indicado para qualquer pessoa e se feito sem orientação, pode trazer problemas.

Jejum de 12 horas

Para exemplificar, vamos usar o período de jejum intermitente mais comum, o de 12 horas. Você conta as horas de sono (8 horas recomendadas) e mais um período da noite ou manhã sem comer, cumprindo as 12 horas.

Por exemplo: você faz três refeições durante o dia, sendo que a última seja às 20h. Dessa forma, a próxima refeição será às 8h do dia seguinte.

Há ainda outras estratégias como  sistema Leangains, onde a proposta é que a pessoa fique em jejum por 16 horas seguidas, fazendo entre 2 a 3 refeições nas 8 horas restantes. Esse período em que se pode comer é chamado de janela de alimentação.

Alimentos que se pode comer nas janelas de alimentação

Bom, depois de se ficar horas e horas sem comer, dá pra comer tudo e mais um pouco nas janelas de alimentação, certo?

Errado!

Se o objetivo é emagrecer, é importante manter o foco. Nesses períodos é necessário consumir alimentos que aumentem a saciedade e também reponham os nutrientes.

Evite arroz branco, massas, doces e alimentos industrializados. E aposte em proteínas com pouca gordura, verduras, legumes, frutas e cereais integrais.

Lembre-se que você está com o objetivo de emagrecer! 

Tipos de alimentos

Vantagens e desvantagens do Jejum intermitente

Fazendo direitinho, com orientação e sem exagerar os seus próprios limites, dá pra aproveitar os benefícios de se fazer períodos de jejum:

  • Você vai perder peso e desinchar
  • Vai ter mais disposição
  • Maior controle da glicemia e insulina
  • Menos estresse
  • Saúde do coração

Já como desvantagens, podemos citar:

  • Dificuldade de adaptação
  • Riscos se for feito sem acompanhamento
  • Tendência a compulsão alimentar

Por ficar muito tempo sem comer, há uma forte vontade de “descontar” todo esse tempo perdido na próxima refeição, consumindo grandes quantidades de calorias.

Há algum risco?

A maioria das pessoas seguem orientações e dicas encontradas em locais como um canal ou blog feminino com dicas de emagrecimento. Mas como há a possibilidade de riscos, o ideal é seguir o método acompanhado de um médico ou nutricionista.

Principais riscos de se seguir de maneira errada:

  • Desnutrição
  • Desidratação
  • Fraqueza nos músculos
  • Hipoglicemia
  • Dificuldades de concentração

O jejum não é indicado para gestantes e pessoas com problemas graves de saúde. Outro ponto a destacar é que não é aconselhável a prática de atividades físicas quando se está em jejum.

Se você quer emagrecer, o jejum intermitente é um ótimo caminho. E para que dê tudo certo, você perca peso e não corra riscos, faça um acompanhamento junto a um profissional.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *